sexta-feira, março 03, 2006

Meus 52 anos



Na certeza dos meus vividos 52 anos
Descobri que o bom
Era as incerteza dos 32 anos.

A vida é esta possibilidade de viver bem o hoje
Na incerteza de amanhã!

Viva!




Bira-01.12.05
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.
Chilrear da Alvorada


Aqui
Nesta Brasília de concreto,
Próximo do lago Norte,..
Este maior, do menores poetas da Paraíba,...
sertanejo de “Carrazeiras”,..

Acreditem!

Acorda com o chilrear dos passarinhos
Ao despontar da alvorada.
(próximo do Alvorada – Palácio)

deitado numa rede, cá estou,
rodeado por este verde pomar,...

Verde?!

O cantar dos pássaros se misturam
Com os versos espontâneos
Que brotam dos lábios da mãe-natureza.

( ...e a gente escutando, balançando,..
sonhando,...e lapidando a vida!..)

A gente fica encantado com esta sinfonia,
principalmente,
por que aqui se misturam sonhos, cânticos, cores...
A tristeza do concreto-cinza
com a alegria-verde da Mãe-Natureza.

Nunca vou esquecer de me lembrar
que há tanta poesia
nesta manhã azul!

Bira, Brasilia-DF- Balançando na rede, pomar Casa 08 - MI-3-Lago Norte-17.04.2004 -complementada18.02.06-BSB.
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.

quinta-feira, março 02, 2006

PÓ-ESIA



Lembra-te!
Lembra-te?

Tu és PÓ!
E em Pó-esia
Tornarás!
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.
Minha Voz



Eu falo, sim
Eu sei que falo,
Mas, para que serve minha voz
Se tenho um tremendo medo de gritar
Para que serve minha voz
Se fico calado e nem se quer reclamo
As milhões de injustiças
Que praticam diante de mim.

Eu sempre fiquei calado diante das injustiças.
.
Mas,
Como poder gritar?
Se existe uma outra voz
Que grita mais alto que a minha
E que comanda atos mais injustos que os meus!
Para que serve minha voz?!
Somente para dizer: perdoe
A mais um cego ou aleijado
Que bate a minha porta
Somente para dizer: Adeus
A mais amigo que parte...que morre.

Para que serve minha voz?

Somente para gritar: FOGO!
e destruir vidas de milhões de irmãos
que, como eu, também acreditavam na vida
e sonhavam dias utópicos, como eu!

Quando minha voz serviu para dizer: Não Mate!
...você terminou assassinando cruelmente o nosso irmão....

Quando minha voz serviu para dizer : Não Morra!
....você terminou suicidando-se....

Porque minha voz não grita ( um grito bem alto!)
Procurando, pelo menos, uma viável solução para fome!
..ah!...quando eu estou com fome
eu nem posso gritar!..
( meu potencial de voz diminui)

Mas para que serve minha voz!
Que quando estou de barriga cheia
Eu fico muito calado
Pois, já me disseram:
Ninguém grita de boca cheia!

Certa vez, ouvi , a longa distancia
Uma voz semelhante a minha
Em som e tonalidade.
E ela gritava:
Morre duas mil pessoas em guerra tal!
Assassinaram mais um líder da PAZ!
Milhões de crianças desamparadas!

Para que serve minha voz?
Se fico calado diante de tudo isto!

Certa vez, minha voz repetiu essa palavras:
Amai-vos!
Amai-vos uns aos outros!
Mas foi inútil.
Ninguém me ouviu.
(ou quase ninguém me ouviu )

Por que?
Por que ninguém me ouviu?..

Será que minha voz servirá somente
Como um estreito e medíocre
Instrumento de comunicação
Entre eu e outras pessoas
Que também perguntam e gritam
(sem encontrar respostas)

PARA QUE SERVE NOSSA VOZ?
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.




Minhas Asas





Não
sou pássaro,
por falta de asas.

Sou apenas
o que voa!



RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2006. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site.